Os edidícios de papelão criados pelo ganhador do maior prêmio de arquitetura

Shigeru Ban, vencedor do prêmio Pritzker de 2014, criou um portfólio de casas, museus e edifícios institucionais, ao mesmo tempo que desenvolveu uma técnica para construir com papelão, que ele também usa para criar estruturas resistentes em áreas de desastre. Ao longo das últimas duas décadas, ele viajou para zonas de guerra e áreas em crise, ao redor do mundo para construir abrigos de papelão que podem ser montados em uma questão de horas e desmontados para reciclagem com a mesma rapidez.
Confira alguns dos projetos de Ban:

 - Paper House, Japão, 1995: Este foi o primeiro edifício de Ban feito principalmente com papelão. A casa exigiu permissão especial para ser feita. Dez tubos de papelão suportam a carga vertical, e os oitenta tubos interiores suportam as forças laterais.

- Abrigos para refugiados em Ruanda, 1994: No ano anterior, Ban foi a Ruanda para construir abrigos de refugiados usando sua nova técnica. Foi o primeiro de muitos projetos para os desabrigados e desalojados.

- Igreja de Papel em Kobe, 1995: Após o terremoto em Kobe, que matou 6.434 pessoas em 1995, Ban construiu abrigos de papel, que custam menos de US$ 2.000 e podem ser reciclados após o uso. Ele também construiu esta igreja temporária, ainda em uso.

- Sistema 4 de partição de papelão, 2011, Japão: Este sistema de partição foi concebido para dar às famílias um mínimo de privacidade, enquanto abrigadas em um ginásio de escola, após o terremoto e tsunami de 2011.

- Moradia temporária com contêiner, 2011, Japão: a equipe de Ban também projetou um enorme complexo de três andares de contêineres empilhados, com um centro comunitário feito com colunas de papelão.

- Escola primária temporária de Hualin, 2008: Após o terremoto de Sichuan, em 2008, Ban entrou em cena para construir uma escola primária. As colunas de papelão sustentam painéis transparentes de policarbonato, permitindo que a luz entre no local.

- Abrigo de emergência de papelão, Porto Príncipe, Haiti, 2010: Outro terrível terremoto de magnitude 7,0, desta vez no Haiti, levou Ban para Porto Príncipe. Ele e sua equipe construíram 50 abrigos feitos a partir de tubos de madeira.

- Centre Pompidou-Metz, França, 2010: Nem todos os edifícios de Ban são relacionados a desastres. Este anexo do Centro Pompidou possui telhado curvo de madeira laminada, enquanto tubos de papelão servem para apoiar uma consola no interior. (Foto por Thibaut Billet/Flickr)

- Catedral de papelão, Nova Zelândia, 2013: A Catedral de Christchurch foi construída como uma igreja temporária após o terremoto catastrófico de 2011 na Nova Zelândia. A igreja foi projetada para durar 50 anos.

 

 

Fonte: 44arquitetura

No Comments Yet.

Leave a comment